---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

administracao
Secretário de Infraestrutura do Estado visitou a região

Publicado em 20/12/2019 às 16:33 - Atualizado em 20/12/2019 às 16:33

O secretário de Infraestrutura do Estado de Santa Catarina, Carlos Hassler, esteve em Anita Garibaldi na tarde desta quarta - feira (18) em reunião com prefeitos da região. Na pauta, as obras de pavimentação das SCs 390 (trecho entre Anita a Celso Ramos) e 452 (trecho de Anita até Vargem).

Participaram da reunião além do secretário e seus assessores, o prefeito João Cidinei da Silva (Anita), Lucimar Salmória (Abdon), Milena Becher (Vargem) e Ondino Ribeiro e o vice-prefeito Elcio Pelozatto (Celso Ramos), além dos vereadores Hugomar e Leandro e o assessor do Deputado Valdir Combalchini, Juarez Matos que acompanhou a elaboração dos dois projetos tanto da SC - 390 quanto da SC - 452 entre Anita e Abdon que na oportunidade entregou ao secretário todo o projeto. Os prefeitos apresentaram suas demandas e a importância dessas duas obras para o desenvolvimento dos municípios. O secretário percorreu as duas vias passando pelos municípios de Vargem, Abdon, Anita e Celso Ramos, conhecendo de perto a realidade da região.

SC - 390 -  Anita Garibaldi e Celso Ramos 

"Esse ano só não retomamos a obra porque os recursos encerraram, não havia como inserir no Programa Novos Rumos que era o objetivo, mas para ano que vem com certeza a partir da liberação de novos recursos essa obra é uma das prioritárias em relação as demais."

SC 452 -  Anita Garibaldi  até Vargem 

"Com relação a esses dois trechos, recebi hoje o projeto do trecho Abdon a Anita, o projeto Abdon a Vargem já está na Secretaria de Infraestrutura e agora vamos fazer a análise desses dois projetos, atualizar o que precisa ser atualizado e também na liberação de recursos no ano que vem verificar a possibilidade de atendimento. Tanto a 390 como a 452 são obras elencadas como prioritárias pelas associações dos municípios em uma relação de prioridades que o Governo do Estado solicitou, elas serão atendidas em primeiro lugar em relação as outras dessas associações, o que faz com que a possibilidade de atendimento dessas duas estradas seja muito grande a partir da liberação de recursos. O que vai influenciar um pouco na velocidade são as adaptações do projeto, nosso objetivo é para que não comece nenhuma obra e necessite parar no meio. Precisamos também avaliar as situações de desapropriação de terras e as questões ambientais. O nosso objetivo é começar as obras já com essas questões resolvidas."

Manutenção das vias 

"A manutenção das vias temos duas vertentes que estão sendo usadas para atender as rodovias estaduais, que são os contratos de manutenção junto as coordenadorias estaduais e temos também o Programa Recuperar que compreende dentro da associação dos municípios que aderiu ao programa, e passa a receber recursos do Governo do Estado para o consórcio que vai empregar nessa estrada, conforme esses trechos estejam ou não inseridos no Programa Recuperar. Ou a manutenção será feita pelo Programa Recuperar ou pela secretaria que no momento encontra dificuldades com relação a rodovias não pavimentadas por conta de não ter mais o plantel de máquinas e pessoal que tinha antigamente e teremos que se efetivar da terceirização, pois o Tribunal de Contas do Estado questiona muito esses contratos de conservação de rodovias não pavimentadas.

Existe a terceira forma de resolver o problema, que são as parcerias diretas entre a Secretaria de Infraestrutura e as Prefeituras, no sentido que autorizamos a Prefeitura a trabalhar na rodovia estadual e ela, dentro das possibilidades, como tem mais máquinas e pessoal, automaticamente tem um ganho de velocidade e eventualmente conforme a disponibilidade financeira, repassamos algum recurso para a prefeitura para dar esse apoio financeiro para realização desse trabalho."

 Informações:  Kely Matos / Jornal Correio dos Lagos.