Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

utilidade publica
A casa se tornou a escola dos estudantes

Publicado em 02/10/2020 às 10:25 - Atualizado em 18/11/2020 às 14:53

A secretária municipal de Educação de Anita Garibaldi, Marlei Terezinha do Amaral, está à frente da secretaria desde o início de junho deste ano e destaca como está o andamento das aulas na forma remota e um possível retorno das atividades ainda neste ano de 2020.

 

Correio dos Lagos - Como está a devolutiva das atividades enviadas pela escola aos alunos?

Marlei Terezinha do Amaral - Desde o início do mês de setembro, duas profissionais foram contratadas para trabalhar diretamente na 'Busca Ativa' de alunos que não estavam realizando a devolutiva das atividades. Uma psicóloga e uma assistente social estão percorrendo as casas e acompanhando essas famílias. Estamos chegando a quase 100% de todas as turmas com a entrega do material. Essas profissionais estão trabalhando na rede municipal e estadual e está surtindo efeito positivo. O trabalho também acontece no interior do município.

Correio dos Lagos - Qual a forma mais utilizada para a devolutiva das atividades?

Marlei - A plataforma está sendo utilizada, porém percebemos que aumentou bastante o material impresso, a pedido dos pais mesmo tendo a plataforma e os grupos de WhatsApp, mas facilitou, houve o pedido e as escolas estão atendendo. A disponibilidade do material impresso iniciou com cerca de 10% a 12% e hoje está com demanda de 40 a 50% e se for preciso iremos aumentar.

Correio dos Lagos - Como está o trabalho do professor?

Marlei - O trabalho do professor duplicou, a rede municipal não trabalhava na plataforma, e agora tudo é através do sistema e os professores estão se adaptando a essa nova realidade. As escolas da rede municipal aqui da sede estão trabalhando em período integral com a parte administrativa, com todos os cuidados, os professores tem os horários que gravam aulas na escola e a escola está aberta para os pais e professores.

Correio dos Lagos - Foi anunciado um possível retorno das aulas no dia 13 de outubro na rede estadual de ensino, como está programado o retorno na rede municipal?

Marlei - Bem complicado falar em retorno, estamos aguardando uma decisão a nível de Amures. Com a data provável do retorno da rede estadual no dia 13 de outubro em formato escalonado dos maiores aos menores, as redes municipais se houver um possível retorno será lá pra novembro, porém o sistema remoto irá continuar, seria um reforço pedagógico para os alunos que necessitam de um apoio. A educação infantil não irá retornar nesse ano, somente para o ano que vem.

Correio dos Lagos - E como está essa preparação para um possível retorno?

Marlei - O estado lançou o Plano de Contingência e estamos elaborando nosso, iremos formar comitês nas escolas e estamos a praticamente 90 dias de encerrar o ano e temos agora que organizar toda a parte burocrática para encerrar o ano letivo. Mas estamos em reuniões a nível de Amures, com nossos diretores para avaliar a melhor maneira de retornar gradativamente.

Correio dos Lagos - Com a aproximação do final do ano letivo vem a dúvida sobre as matrículas escolares. Já sabem como irão proceder?

Marlei - As matrículas deverão ocorrer no próximo mês e estamos estudando uma forma de realizar as matrículas para evitar aglomerações, não podemos fazer da forma antiga quando os pais permaneciam em frente as unidades escolares, mas estamos avaliando as ideias junto com os diretores, talvez uma forma direta, mas assim que decidirmos avisaremos os pais e a comunidade.

Correio dos Lagos - Como foi estabelecido o sistema de notas aos alunos neste período?

Marlei - O regime do município está trimestral e teremos três trimestres com notas. A intenção é não reter alunos, ninguém tem culpa da pandemia. Já estamos planejando o calendário de 2021 e o que não conseguimos fazer em 2020 vai ter que entrar no calendário de 2021 e até 2022. Existe uma avaliação da hipótese de no próximo ano ter reforço dos anos finais no estado, 9º ano, 6º ano e para a rede municipal o 2º ano, seria um período integral para os alunos em dias alternados para tentar suprir a falta deste ano.

Correio dos Lagos - E para 2021, já se tem um planejamento do retorno das aulas?

Marlei - A possível volta para o próximo ano seria no sistema híbrido, vai ficar uma semana na escola e uma semana em casa com atividades remotas, vamos ter que trabalhar com 50% dos alunos em sala de aula. A volta bem provável que seja nos primeiros meses ou semestre. Mesmo com o retorno das aulas, se o pai optar por o filho ficar fazendo atividade remota sem que se tenha uma vacina, a lei garante. Não temos datas prováveis, mas com certeza será um retorno com todos os cuidados. Vamos ter fé, trabalhar e apostar que teremos uma vacina, para retornarmos com segurança. Teremos que nos adaptar ao novo normal, com muito cuidado.

Fonte: Jornal Correio dos Lagos/Kely Matos